Notícia

Partir O Mar Em Banda no Catarse

POMEB-1-51e461254fde9

O artista Ayam Ubráis Barco lança projeto de Financiamento Colaborativo pelo Catarse para prensar 1000 cópias do seu primeiro álbum, “Partir o Mar em Banda”, além da produção do videoclipe oficial da música “O Quintal” que fala sobre um incêndio ocorrido no seu quarto.

 

Mais informações veja aqui –> http://catarse.me/pt/partiromarembanda#about

O Crowdfunding (ou Financiamento Coletivo) consiste na obtenção de capital para iniciativas de interesse coletivo através da agregação de múltiplas fontes de financiamento, em geral pessoas físicas interessadas na iniciativa. Um aspecto comum a iniciativas de crowdfunding é a concessão de recompensas aos financiadores, em escala proporcional à grandeza do incentivo concedido.

No site estão disponíveis diversas recompensas para os colaboradores que tem a liberdade de escolher qual a mais legal para a sua vida. Aproveite e ouça as canções do disco aqui no https://soundcloud.com/ayam-ubrais-barco/partir-o-mar-em-banda e deixe o seu comentário.

Resumindo

O QUE QUEREMOS?
– Prensar 1.000 cópias do CD + Produzir 01 videoclipe oficial da música O Quintal do CD Partir O Mar Em Banda, de Ayam Ubráis Barco.

COMO VOCÊ PODE AJUDAR?
Colaborando financeiramente com o projeto e recebendo uma recompensa pelo seu apoio.

Pode ser R$ 10,00; R$ 20,00; R$ 50,00; R$ 100,00; R$ 200,00; R$ 300,00 ou R$ 500,00 de acordo com a recompensa que desejar. Mas você também pode colaborar com o valor que quiser acima de R$ 10,00.

IMPORTANTE:
A proposta só será realizada se conseguirmos captar todo o valor do projeto, caso contrário o valor retorna para o apoiador.

COMO EU POSSO COLABORAR?
Acessa aqui e conheça mais: http://catarse.me/partiromarembanda

ONDE ENCONTRO AS RECOMPENSAS?
Na página http://catarse.me/partiromarembanda no ítem descrição há amostras dos brindes.

A hora de partir e colaborar é agora.

 

SOBRE Ayam Ubráis Barco:
Nascido em 01 de maio na cidade de Salvador e criado em Ipiaú, Ayam Ubráis Barco fez-se gente e cantautor escutando canções indígenas, pregações espirituais, cantador@s de movimentos populares e expoentes do roquenrol mundial trancafiado no quarto e em naveganças pelas estradas do país.
Trabalhador da arte, além de cantautor, é artista plástico, ator aventureiro, trilheiro de filme e escrevedor de poemas de encontro e despedida.
Começou a tocar e compor sabe-se lá quando não soube o que fazer com uma dor insuportável alojada em seu peito por assuntos de amor e quando seu avô o perguntou se já havia feito o pacto:
– ¿Que pacto, vô? ¿Aquele lá do diabo?
– ¡Não, seu bestaiado… ¡Aquele lá do gongolô!
E assim fez e assim foi e assim é e assim será…